DESTINOS

Visconde de Mauá | Viagem e Turismo

Já se foi o tempo em que esse agradável trecho da Serra da Mantiqueira era conhecido como Fortaleza Hippie. Não que seja impossível encontrá-los (principalmente no povoado da Maromba). Hoje, porém Visconde Mauá está mais associado a acomodações confortáveis ​​e bons restaurantes – o caso das estrelas Rosmarinus Officinalis, Prove com gosto é Babel. A natureza ainda é uma grande atração com cachoeiras e vista para as montanhas. Para entender melhor este fascinante destino, saiba que ele está dividido em três aldeias: Visconde de Mauá, Maromba e Maringá (parte do Rio, parte de Minas). Lembre-se de trazer dinheiro com você – só existe um caixa eletrônico Itaú em Mauá.

COMO CHEGAR LÁ

De São PauloSiga Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-070) para Taubaté e na via Dutra (BR-116) até cruzar a fronteira com Rio de Janeiro. Se você vem da capital carioca, tem que pegar a Dutra na direção de São Paulo. Em ambas as rotas, pegue a saída de 311 km na interseção Penedoe dirigir mais 30 km até Mauá. Todo o trecho foi pavimentado no final de 2011. Há apenas um ônibus semanal saindo do Rio às sextas-feiras (19h35) – passagem pela Viação Cidade do Aço (21 / 2233-1218, R 55,90 $, 4h30). A viagem de volta acontece sempre aos domingos e com saída de Mauá às 16h.

COMO DIRIGIR

As três aldeias de Visconde de Mauá, Maringá e Maromba são interligadas por estradas de terra acidentadas que pioram na época das chuvas, mas são transitáveis ​​de carro – a boa notícia é que há obras de pavimentação entre elas. Alguns alojamentos, restaurantes e lojas podem ser encontrados em Mauá e Maringá, enquanto Maromba é conhecida por seus atrativos naturais como a cachoeira do Escorrega. Além dessas características das aldeias, a região tem vales acessível por estradas íngremes. Neste caso, é aconselhável fazer algumas pesquisas sobre os termos e condições antes de sair. Na região existe apenas um posto de gasolina, entre Mauá e Maringá.

ONDE DORMIR

Diferente de outros destinos de montanha, onde hotéis familiares dividem espaços com pousadas românticas, as cabanas Visconde de Mauá são voltadas quase que exclusivamente para casais. A exceção é que Hotel Bühler, com uma área de recreação resistente para crianças. Grande parte da rede está concentrada no Vale do Pavão, nas estradas que levam a Campo Alegre e na vila de Maromba. Quem se hospeda próximo à Alameda Gastronômica Tia Sofia, em Maringá-MG, não encontrará belas paisagens, mas fica próximo à maioria dos restaurantes.

ONDE COMER

A gastronomia é um dos grandes atrativos do Visconde de Mauá. São casas três estrelas e até uma rua dedicada a restaurantes: Alameda Gastronômica Tia Sofia. Apesar da grande maioria dos cardápios de gastronomia variada, há representantes da culinária mineira, italiana e vegetariana.

Comida típica – As trutas encontram o seu habitat ideal nas águas límpidas e frias da região. Em Mauá, os cardápios abusam da forma do salmão, devido à adição do beta-caroteno à dieta. O peixe é servido com uma cor mais próxima do salmão e é muito mais rico, grelhado ou assado, em filés ou inteiro, com acompanhamentos diversos. Existem molhos mais comuns, como alcaparras, a molhos mais criativos, como queijo e aveia.

ITINERÁRIOS RECOMENDADOS

2 dias – Num fim de semana é possível conhecer um pouco cada país e comer nos melhores restaurantes. Um almoço no Minas Gerais-Star Gosto com Gosto logo na entrada do Visconde de Mauá pode ser a primeira parada. Então vá para interessante Museu das Duas Rodas ou para Cachoeira do Escorregana Maromba. O jantar pode ser com Babel ou Rosmarinus Officinalis. No dia seguinte, dê um passeio pela vila de Maringá, repleta de lojas e cafés da moda.

4 dias – você pode não apenas caminhar vagarosamente entre as três aldeias, mas também fazer caminhadas mais longas, por exemplo, até as cachoeiras Vale do Alcantilado ou Santa Clara. Outra opção é expandir para comprar em locais mais remotos, como um shopping Truta rosa isso é tudo Capril Maluvito. Também há passeios a cavalo. A refeição pode ser servida em um dos restaurantes da Alameda Gastronômica Tia Sofia.

6 dias – com mais tempo aproveite para investir em programas mais distantes, como o que leva às quedas Aldeia Santo Antônio do Rio Grande ou para Cachoeira da fumaça. Vamos para Pedra selada Fechar o roteiro também é uma boa escolha.

Quando devo ir

Entre maio, o mês do Pinhão e o final do inverno, os alojamentos enchem aos fins-de-semana e feriados. Na primavera, as taxas diárias caem e as chuvas são raras. O verão é ótimo para   as quedas, mas chove mais.

Você também pode estar interessado em estes posts relacionados:

Joaquim
Joaquim

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima