DESTINOS

Torres del Paine | Viagem e Turismo

A impressionante combinação de natureza selvagem e aparência humana bronzeada pelo vento, gelo e chuva faz da Patagônia chilena um dos destinos turísticos mais cativantes da América do Sul. Puerto Natales é provavelmente o parque chileno mais bonito, Torres del Paine. Tudo gira em torno de uma enorme massa de montanhas que pode ser dividida informalmente em duas partes. Por um lado, “Los Cuernos” e seu incrível balé de formas e superfícies em camadas. Ao Nordeste, as famosas torres de granito que encantam montanhistas de todo o mundo. Toda a cordilheira foi formada durante as últimas eras glaciais e formou uma cadeia de picos independentes nos Andes. Em seu entorno existem geleiras espetaculares como Grey e Thaw com águas em tons de azul, verde e cinza. Sua aparência leitosa se deve à volumosa carga de minerais arrancada das encostas por gigantescas línguas de gelo por dezenas de milhares de anos. Lagos como Sarmiento, del Toro, Pehoé, Nordenskjod e Gray são freqüentemente atormentados por violentas rajadas de vento que criam danças de jato d’água indescritíveis. O som de cachoeiras como a do Salto Grande combina perfeitamente com o onipresente zumbido do ar. Essas formações também se misturam com vales, prados com pouca vegetação, ricos em plantas como as bravas. ñireAs florestas andinas, onde rebanhos de guanacos, pica-paus, raposas, Nandi – um tipo de ema, condor, veado e puma, que são os mais difíceis de detectar.

Existem muitas maneiras de   o parque. Aqueles que vêm de El Calafate Quando tiver algumas horas para aproveitar tudo, opte por caminhadas rápidas ao pé das torres de granito (em média 1h30 a 2h30) ou uma caminhada possibilitada por pontos como a vista fotogênica do maciço do Lago Pehoé e leva ao Glaciar Grey (lindo, mas não tão impressionante quanto seu irmão argentino Perito Moreno). Para os mais aventureiros, porém, vale a pena tentar o desafiante. Circuito “W”A viagem de quatro dias dos vales de Torres ao ainda mais longo “O”, que contorna a montanha e atinge cerca de 1350 metros de altitude, leva de 7 a 10 dias. Para evitar possíveis transtornos, você precisa estar preparado para as diversas condições climáticas. É ideal usar bons sapatos de caminhada ou tênis macios e usar parkas à prova de vento e à prova d’água.

Curiosidade: apesar de sua majestade, Torres del Paine não tem altitude elevada, então caminhar requer mais pernas do que pulmões.

COMO CHEGAR LÁ

Puerto Natales é a porta de entrada do parque. São 90 quilômetros pela Ruta 9 em direção ao nordeste, e há ônibus que saem das 7h às 8h e das 13h às 15h. A viagem dura cerca de 3 horas. Outra forma de chegar à região é utilizando os botes infláveis ​​do tipo Zodiac, que sobem o rio Serrano. Neste caso, não esqueça de levar chapéu, luvas e agasalhos na mala.

ONDE DORMIR

Em Torres del Paine existem dois tipos de turistas: mochileiros aventureiros e amantes da natureza e do conforto. O primeiro grupo geralmente acampa em locais definidos pelos guardas florestais. Do contrário, eles queimarão o parque, assim como os desastres ambientais de 2005 e 2011. Os acampamentos têm abastecimento de água, banheiros rudimentares e apoio das autoridades. Para quem não pode prescindir de camas quentes, boa comida e sofrimento controlado, os grandes hotéis e complexos ao redor do santuário são a alternativa. Duas ótimas opções além das montanhas são as mais difíceis Explorar e camping chique Ecocamp. Quase todas as propriedades operam com tudo incluído, o que inclui não apenas acomodação, mas também todas as refeições, traslados, passeios e excursões que estão bem familiarizados com a flora, fauna e geologia locais.

Você também pode estar interessado em estes posts relacionados:

desbp
desbp

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima