Tbilisi Georgia

Todos, Diário e Pessoal, Estilo de Viagem Uma ode à chegada

Aterragem. Olá, Privet, Gamarjoba! Começa de novo…

Aquela sensação fugaz de pisar pela primeira vez em uma nova nação – os aromas, os sabores, as palavras desconhecidas, a cultura única, as histórias de sua vida sendo escritas em tempo real.

O sorriso no nível do cabide enquanto você respira o ambiente e o ar da noite escura do que será seu lar por quanto tempo essa jornada o chamar. Cada luz, estrela e ruído que você já viu tantas vezes antes de repente parece o primeiro encontro.

O som de um carimbo de passaporte e a monotonia de um pátio de táxi. As luzes noturnas de uma terra que você ainda não descobriu passam pela janela do ônibus enquanto as palavras desconhecidas do rádio ecoam em sua mente.

Esses pequenos momentos são testemunhados enquanto você vê seus companheiros de viagem e tenta adivinhar suas histórias, avaliando a moda local, explorando expressões, saudações e bairros.

O caminho meio adivinhado até a porta do albergue, seguido pelos olás característicos para os rostos de estranhos que podem acabar sendo um acessório para sempre em sua vida, ou pelo menos uma parte inesquecível deste capítulo.

Uma foto embaçada de Tbilisi à noite, com a luz e a forma da fortaleza e da ponte fluvial
Luzes noturnas brilham em Tbilisi, Geórgia

O primeiro gole de cerveja, ou vinho de romã, licor caseiro ou chai condimentado enquanto você serpenteia pelo labirinto de novas ruas, sente todos dançando como se estivessem com alto teor de ácido. O ar da cidade beijando seus ouvidos com seus sons emocionantes.

As conversas aleatórias com um barman, palavras mal pronunciadas que você estudará novamente mais tarde, os pés cansados, mas a mente zumbindo quando você finalmente se aconchega no cobertor que é seu por enquanto. A noite parece boa demais para terminar, mas a página em branco de amanhã está do outro lado da insônia.

Nada pode se comparar a esses primeiros passos no desconhecido, o mágico, o próximo capítulo do seu mito sendo escrito para sempre – e lembro-me, mais uma vez, que o mundo é o melhor playground que jamais teremos – e está bem do lado de fora da nossa rotina.

Bem-vindo, você chegou – e o que vem a seguir é aquele grande e lindo desconhecido que continua nos chamando de volta à estrada.


Publicado

em

por

Etiquetas:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *