DESTINOS

São Sebastião | Viagem e Turismo

No dia 20 de janeiro de 1502, a frota do velejador Américo Vespúcio cruzou o litoral de São Paulo e avistou lindas praias de areia cercada por ilhas e o paredão verde da Serra da Boiçucanga. Era o dia de São Sebastião e os exploradores batizaram a área em homenagem ao santo. A Vila de São Sebastião foi fundada em 1636 quando se expandiu para Portugal com o porto dourado de Minas Gerais. Mais de 400 anos depois, a maior riqueza de são Sebastião Você está na natureza.

São Sebastião fica com 100 quilômetros de orla, cercada pela Mata Atlântica e pela vegetação imaculada do Parque Nacional da Serra do Mar, o trecho mais popular do litoral paulista. As praias, muitas das quais com grandes hotéis e excelentes restaurantes, desenvolveram-se e ganham vida independentemente do centro da cidade.

Todas as praias são conectadas pela sinuosa Rio-Santos, que revela paisagens surpreendentes. Cambury, Juquehy, Baleia e Maresias são as estrelas aqui, mas também há boas com mau tempo: as cachoeiras Barra do Uma e Paúba, boas para surfistas, Barra do Sahy e toque-toque, menos badaladas e tranquilas, boas para casais e famílias.

COMO CHEGAR LÁ

Para chegar ao centro de São Sebastião ou às praias do norte ao sair de São Paulo, pegue a rodovia Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-070) até o entroncamento São José dos Campos e vire à direita na Rodovia dos Tamoios (SP-099). Eventualmente, pegue a Rio-Santos (SP-055) sul (sentido Santos). Ainda fica a 25 km da cidade. Se o destino for as praias ao sul de Paúba, o melhor é seguir o litoral por Mogi-Bertioga (SP-098) e pegar a Rio-Santos (sentido norte) para evitar os trechos sinuosos dessa estrada. Dica: se você sair da zona sul da cidade de São Paulo, é melhor pegar a rodovia dos Imigrantes, pegar a saída Bertioga e seguir pela Rio-Santos.

COMO DIRIGIR

As praias se estendem por 100 km de litoral, de Bórax, no sul, até o Pontal da Cruz, na divisa com Caraguatatuba. Rio-Santos (SP-055) é praticamente a única ligação entre eles. No verão, os engarrafamentos são seguros em Juqueí, Camburi e Maresias (ficar perto da praia pode fazer a diferença). A melhor forma de se locomover é de carro, mas os ônibus Ecobus (0800-771-0271) passam pela maioria das praias. Além do centro existe uma boa estrutura de atendimento Boiçucanga.

ONDE DORMIR

Em São Sebastião há boas acomodações. No entanto, cada seção possui um perfil diferente. Os quartos de Borax e Juquehy são ocupados por famílias; dentro Maresias e Cambury tem a multidão do surf e muitas pousadas boutique. E todos se reúnem na Barra do Sahy e Camburizinho. Uma das tabernas do Le com estrutura náutica e Boiçucanga reúne a galera mais descolada. E para fugir do movimento, Paúba e Toque-Toque Grande e Pequeno são bem aproveitados.

Com localização mais restrita ou próximo a coqueiros ou com estrutura confortável são as acomodações Juquehy Praia, Pousada Alcatrazes, Pousada Azul Maria, Nau Royal, Juquehy La Plage, Paradiso Al Mare, Beach Hotel Maresias e Vistabela Resort têm os preços mais altos da região.

Outras boas opções de hospedagem, mas a um preço menor, são as Pato de villa, Villa Manakás, Ciribaí Praia, Canoa, Pousada Portal do Cacau, Pousada Montão do Trigo, Pousada Tambaya e Pousada Araras. O Maresias Hostel é muito acessível, com diárias de até R $ 200.

ONDE COMER

Juquehy, Cambury e Camburizinho são as praias mais bonitas de São Sebastião. Neste último existe o céu estrelado Manaca, melhor restaurante do litoral paulista. Mesmo em estabelecimentos com gastronomia variada, o cardápio costuma incluir uma boa porção de peixes. É o caso do Acqua a Cambury, que impressiona pela vista para o mar. Na rua principal de Juquehy, os vizinhos chapéu de sol e o Badauê aproveita para fazer a sua posição na areia valer a pena.

DICAS NA TELA

2 dias – o ideal é ficar no mesmo lugar: escolha o destino que mais se adapta ao seu perfil. Com a família Juquehy, Boiçucanga e Paúba ter uma boa infraestrutura. Maresias e Cambury são ótimos para clubbers. O Sertão do Cambury é um oásis para quem quer sossego. Os dois tuque-toques são lindos, bons para namorar. Cambury e Camburizinho Merece a atenção dos gourmets: eles têm bons restaurantes, comandados pelo astro Manacá.

4 dias – Aproveite para explorar outras praias: a bem preservada Jureia e a vizinha Do Engenho ou a isolada e selvagem Brava. Na Barra do Una, um rio de águas calmas encontra o mar e faz parte da areia úmida dos dois lados. A Baleia, onde predominam os condomínios de luxo, é ideal para passear com as crianças. Vale a pena almoçar no Acqua em Cambury para aliar a qualidade da culinária à deslumbrante vista para o mar.

7 dias – Tempo de sobra para explorar outros atrativos da Serra do Mar. As cachoeiras do Ribeirão do Itu e do Cambury possuem belas cachoeiras e fontes de banho. OU Passeio de lancha É o melhor do litoral paulista: atravessa as ilhas de Montão do Trigo, les Couves e As Ilhas. Mais radical: primeiro mergulho no Montão do Trigo; Aulas de surf na Praia da Baleia e kitesurf na Praia do Pontal da Cruz.

Quando devo ir

Entre o Reveillon e o Carnaval, os hotéis e pousadas ficam caros e superlotados. Ainda há engarrafamentos e chuva. As temperaturas permanecem altas até abril, mas com menos umidade e preços mais baixos.

Você também pode estar interessado em estes posts relacionados:

Richard
Richard

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima