DESTINOS

Patagônia | Viagem e Turismo

Muito perto do brasil que Patagônia É uma espécie de meca dos esportes de aventura. É também um dos lugares mais bonitos do mundo. O hotel está localizado principalmente na Argentina, mas também com uma pequena extensão da fronteira em direção a ChileA região é marcante pelas suas paisagens ora inóspitas ora de tirar o fôlego.

De um lado, os Andes, gigantes do granito nevado que fazem as delícias dos montanhistas, esquiadores ou simplesmente apaixonados por uma paisagem de cartão-postal. Do outro lado, a leste do Atlântico, congelado pelas correntes antárticas, mas rico em espécies marinhas como pinguins, focas, baleias e orcas.

Imediatamente o primeiro aviso: é impossível conhecer a Patagônia em uma viagem. Seria como explorar toda a Amazônia em apenas duas semanas. Em seguida, planeje as seções da rota.

O batismo na Patagônia ocorre para a maioria dos brasileiros Barilochena província argentina de Rio Negro. De tirar o fôlego no verão, quando a canoagem e o windsurf são possíveis nas águas do Lago Nahuel Huapi. Atenção uniforme durante a temporada de esqui de junho a setembro. Além disso, é um dos extremos da magnífica travessia do Mar Andino que leva a Puerto Montt no Chile.

Não muito longe dali San Martin de los Andes, um charmoso balneário e Junín de los Andes. A maneira mais econômica aqui é cavalgando, pescar com mosca ou fazer longas caminhadas pelas trilhas da montanha. A região também hospeda Parque Nacional Lanín, mais rústico e menos estruturado que Nahuel Huapi, mas cheio de belas florestas de Araucanias, vulcões nevados e lagos cristalinos como Huechulafquen.

O segundo objetivo recomendado é El CalafateAqui está o magnífico Glaciar Perito Moreno, uma das mais belas vistas da América do Sul e um patrimônio da biosfera. Estamos próximos para estadias mais longas El Chalten (Terra dos picos Fitzroy e Cerro Torre) e outra maravilha natural, a famosa Torres del Paineno lado chileno da fronteira. Um roteiro para esses três destinos deve durar pelo menos uma semana e incluir algumas das caminhadas mais encantadoras do mundo. Os níveis de dificuldade variam de fácil (algumas horas) a intenso, como os clássicos “OU” é “C” “.

A terceira atração da região são as cidades litorâneas e seus parques marinhos. Viedma, Trelew, Comodoro Rivadavia e Río Gallegos são as pontas de lança para a observação de baleias francas, leões marinhos, pingüins de Magalhães e pássaros de todos os tipos. Do rio Colorado, no norte, até a Estância Monte Dinero, perto do Cabo Virgenes, no extremo sul, há mais de 1.700 km de estradas inóspitas, mas são extremamente belas, às vezes com fortes chuvas e ventos, às vezes com um céu inimaginável. Tons de azul. Puerto Madryn é um dos melhores centros logísticos da região, ideal para explorar a fantástica península de Valdés. De lá você pode pegar um caiaque e passear entre os curiosos elefantes marinhos, outro objetivo recomendado é que Parque Nacional do Monte Leãocom seus penhascos extraordinários.

O QUE FAZER

Você encontrará outras atrações, passeios, city tours, hotéis e dicas gastronômicas nas páginas e galerias de fotos dos diversos países da região:

– – Bariloche, Argentina

– – El Calafate, Argentina

– – Lagos andinos, Argentina e Chile

– – Torres del Paine, Chile

– – Ushuaia, Argentina

– – Villa La Angostura, Argentina

COMO ARMAZENAR E CIRCULAR

Existem vários aeroportos de boa qualidade na área, com voos saindo de Buenos Aires, tanto o Aeroparque no centro da cidade quanto o Terminal Internacional de Ezeiza. Viedma, Bariloche, El Calafate, Puerto Madryn e Río Gallegos são algumas das melhores opções, tanto pela proximidade dos principais atrativos quanto pela boa oferta de voos que partem. Companhias aéreas argentinas.

Para os mais aventureiros, viajar de carro (de preferência com uma unidade 4 × 4) requer alguma experiência, bons mapas e navegadores e planejamento (há poucos serviços e postos de gasolina). Não é impossível, mas deve-se ter cuidado para evitar danos. Os motociclistas podem sofrer um pouco com o forte vento local, que pode afetar até os motociclistas mais experientes com mau tempo e, às vezes, pavimentos precários. A estrada principal é a Ruta Nacional 40, que vai de Río Gallegos a Mendoza (e além da Bolívia). Viajar do início ao fim é a aventura de uma vida.

Para viajar de uma cidade para outra, apenas ônibus regulares ou caravanas estão disponíveis.

O QUE LEVAR

A Patagônia é uma região onde todos os tipos de clima podem ocorrer no mesmo dia. A temperatura pode cair (ou subir) em 20 graus, o tempo ensolarado fecha repentinamente trazendo fortes ventos e até neve (mesmo no verão). O truque é se preparar com o básico: protetor solar, chapéu, capa de chuva, bons sapatos ou sapatos para caminhada, óculos escuros e roupas quentes.

Aproveite para fazer refeições com alto teor calórico e fique bem hidratado. Não exagere se você estiver nas montanhas altas (a adaptação é essencial).

ONDE DORMIR

Cidades como Bariloche, Puerto Madryn e El Calafate contam com uma boa infraestrutura hoteleira e diversos serviços, incluindo agências de viagens e boas conexões de Internet. Portanto, essas são as opções óbvias ao escolher uma base para excursões.

Torres del Paine está localizado em um parque nacional, o serviço é limitado, mas as opções de hospedagem são muito boas. El Chaltén é um destino mais rústico, adequado para alpinistas com abrigos simples, mas confortáveis.

Para mais informações sobre os hotéis da região, consulte o cadastro de cada cidade.

ONDE COMER

A boa comida faz parte do roteiro ideal da Patagônia. Significa desfrutar de um bom assar Cordeiro recheado com empanadas quentes, truta fresca e degustação Grades Mastodontia. Para quem quer experimentar algo diferente, vale a pena provar o curanto (diferentes carnes cozidas no chão, sobre pedras quentes). Para quem quer algo menos típico, há também uma boa oferta de casas que oferecem pizzas, sanduíches, buffets variados e cozinha italiana.

Outro ponto forte da região é a boa carta de vinhos com rótulos chilenos e argentinos que não chegam ao mercado externo. Os bares e brasseries são uma boa opção para uma reunião ou para relaxar após um longo dia de passeios, assim como os aconchegantes e charmosos cafés que servem chocolate quente (para fumar!) Inigualáveis ​​neste planeta.

Quando devo ir

A melhor época para visitar a região é o verão. De dezembro a fevereiro, os termômetros chegam a 20 ° C, mas os dias costumam ventar muito e as caminhadas no Perito Moreno e nas pegadas de El Chaltén são mais movimentadas. Março e abril estão fora do caminho e o clima está estável. No outono, as folhas avermelhadas da floresta tornam tudo mais fascinante. A temporada de esqui em Ushuaia vai de junho a outubro; A maioria das caminhadas ao ar livre continua, mas os sacrifícios de frio – melhor para o verão.

Você pode encontrar outras opções de hospedagem em São Paulo aqui

Descubra em que mês do ano existem voos mais baratos para a Argentina vindos de diferentes cidades

Você também pode estar interessado em estes posts relacionados:

Goncalo
Goncalo

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima