DESTINOS

Manaus | Viagem e Turismo

Manaus Não é uma cidade tranquila no meio da selva. A metrópole de 2 milhões de habitantes já apresenta os sintomas de um centro urbano em rápido crescimento (esteja preparado para o tráfego pesado). Em vez da floresta, foi construída uma capital de concreto, que foi marcada pela chegada da indústria após o estabelecimento da zona franca sob regime militar.

Mas é claro que a natureza está lá, tanto em parques imaculados como este Reserva Florestal Adolpho Ducke isso é tudo Science Grove, ou na orla revitalizada de Mancha negraonde o lindo Rio Negro abraça a cidade e o convida a um passeio à beira-mar. Além disso, os muitos hotéis de selva podem ser encontrados nos arredores de Manaus tornaram-no um dos pontos de entrada mais importantes para explorar a Amazônia. Desde o apogeu da borracha, a grandeza de edifícios históricos e vestígios imponentes foram preservados Teatro Amazonas isso é tudo Mercado municipal, reaberto após sete anos de reforma.

UM DIA PERFEITO

Comece o dia com café da manhã Café Regional Prigioni – e não deixe de provar o sanduíche de tucumã, a comida mais famosa da cidade. Você pode então caminhar pelo centro e visitar Teatro Amazonas, OU Palácio provincial isso é tudo Palácio do rio negro, tudo perto. À tarde, pegue o barco para o passeio mais clássico de Manaus, o Encontro das águas dos rios Negro e Solimões. À noite, experimente a culinária local em Banzeiro, o melhor da especialidade.

O GUIA RECOMENDA

Você ainda pode passar dois dias na cidade e visitá-la Syringal Vila Paraísomostrando como era a vida dos cortadores de borracha na era da borracha, ou agende uma visita ao Museu da Amazônia, Parque com exposições de flora e fauna. Planeje refeições em restaurantes amazônicos ou de frutos do mar para provar os deliciosos frutos do mar da região, como tambaqui e matrinxã. Escolha uma das viagens de um dia que você pode fazer Cachoeira Presidente Figueiredo ou o que traz o Rio Negro até Anavilhanas. Portanto, reserve pelo menos três dias para passar a noite em uma cabana na selva e aprenda mais sobre a maior floresta tropical do mundo.

Dica: verifique a capital para ver se há shows na capital Teatro Amazonaspara que você possa vê-lo em ação e em toda a sua glória artística.

COMO CHEGAR LÁ

A melhor forma de chegar à capital é de avião: o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, parcialmente reformado para a Copa (e não entregue integralmente até setembro de 2014), oferece voos das principais regiões do Brasil. De táxi, a viagem de 14 km até o centro custa R $ 65.

Duas rodovias ligam outras capitais a Manaus: a BR-174 liga Boa Vista (RR) através da área indígena Waimiri Atroari (o tráfego dentro da reserva será interrompido entre 18h e 6h); e a BR-319 viaja de balsa de Porto Velho (RO) até Manaus – o percurso de quase 900 km tem trechos precários que param em caso de chuva. A viagem de barco de Belém (PA) até a Amazônia pode durar cinco dias.

COMO DIRIGIR

O tráfego pesado e a confusa rede viária tornam a locomoção muito difícil para quem não conhece Manaus. Estradas bloqueadas e rotas de retorno fechadas tornam a situação ainda mais difícil. E não basta contar com GPS, pois existem ruas com o mesmo nome e números irregulares em imóveis em diferentes pontos da cidade. A solução é usar um táxi, mas os motoristas às vezes também ficam confusos, pois muitas ruas mudaram de nome recentemente. Vale a pena dar um passeio pelo centro histórico. O turista Praia de Ponta Negra e a área industrial ficam a 16 km e 10 km do centro da capital, respectivamente.

ONDE DORMIR

Nos últimos anos, a rede hoteleira de Manaus Albergava 1.800 apartamentos, alguns dos quais serão uma das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. A ocupação atingiu um pico de 84% durante o evento, mas houve um excesso de oferta de quartos após a competição.

Nota: os preços podem diminuir. Para se aproximar dos melhores pontos turísticos, fique no centro. E quem reserva um hotel em Vieiralves ou Adrianópolis estará próximo a shoppings e restaurantes.

Cuidado com os albergues da selva muito básicos. Eles oferecem preços baixos para compensar a infraestrutura deficiente. Existem diferenças nos hotéis de selva especificados no GUIA BRASIL 2015: boa estrutura para passeios, mais conforto e pouco impacto na natureza.

ONDE COMER

Adrianópolis e Vieiralves, perto do centro, reúnem a maioria dos restaurantes, mas alguns ficam em bairros residenciais como os italianos. Vinícola Dom Domenico é Trattoria da Margô. A cidade tem uma boa variedade da culinária amazônica – aproveite para provar a costela de tambaqui grelhada e o matrinxã.

COMIDA TÍPICA

Farinha de uarini – Devido à sua semelhança com o ovas de peixe local, também é conhecido como “Farinha de ovinha”. A matéria-prima é a mandioca amarela, que é colocada na água por até sete dias antes de virar uma massa chamada puba. Em seguida, é prensado, triturado e peneirado em formas com grandes orifícios. Ao final do processo, os grãos são secos e hidratados. Onde devemos comer: Em restaurantes de culinária amazônica.

Guaraná – O que você bebe aqui não é um refrigerante: Guaraná em Manaus significa suco de água com pó amargo – feito com os frutos da fruta, torrado e moído em um processo semelhante ao do café – ou com seu próprio xarope. As marcas regionais mais conhecidas são Baré, Regente, Tuchaua e Real. Onde beber: Casa Guaraná Saterê, Ponto guaraná, Joelza Regional Café, Café Regional Prigioni e nos bares e cafés da cidade.

Peixe amazônico – Existem cerca de duas mil espécies de peixes nos rios da Amazônia. Pelo menos dez deles podem ser degustados nos restaurantes da cidade. Receitas populares incluem costela de tambaqui grelhada, caldeirada de tucunaré, clássicos locais e casaca pirarucu, em que o peixe é servido entre camadas de farofa, de preferência com a farinha típica da Ovinha. Neste prato o peixe é servido no seu próprio “Bacalhau amazônico” -Versão preparada. Matrinxã, Jaraqui e Acari (que depois de assados ​​e batidos viram a base das receitas de nhoques e caldos) também são fáceis de encontrar nos cardápios dos Manauaras, quase sempre acompanhados de tucupi, farofa e molho de pimenta – amarelo, à base de Murupi, isso é muito típica. Onde devemos comer: Em restaurantes de culinária amazônica.

Sanduíche Tucumã – Esse X-Caboclinho é fácil de encontrar em qualquer cafeteria – além disso, em Manaus, cada vez mais regionalistas estão lendo “X-Caboquinho”. A receita não tem segredos: pedaços de Tucumã, fruto de uma palmeira amazônica, ficam no centro do pão francês. O ingrediente oleoso atua como uma espécie de manteiga (com um sabor totalmente diferente) e pode ser acompanhado de coalho ou banana. Onde devemos comer: Waku sese, Joelza Regional Café, Café Regional Prigioni, Café Regional Tapiri e lanchonete ao redor do Teatro Amazonas.

O QUE FAZER

As principais atrações da capital estão localizadas na região central. Lá, a força econômica da era da borracha (1880-1914) levou a edifícios impressionantes: o melhor exemplo é a beleza Teatro Amazonas. Para visitar os palácios e centros culturais de Manaus, planeje um dia de caminhada pelo bairro, que também abriga as melhores opções de compras, como: Galeria Amazonvenda de peças nativas.

Amazon Explorers e agências Fontur irão levá-lo a atrações mais distantes, como Cachoeira Presidente Figueiredo, OU Conheça as águas isso é tudo Syringal Vila Paraíso – Os dois últimos podem ser feitos com a Amamdaf Boaters Association (3658-6159) a preços mais baixos (e que economizam tempo). Quem viaja para a selva pode praticar ecoturismo na região amazônica.

NOITE

Um dos programas mais clássicos de Manaus é este Bar do armandoo que fazer na praça Teatro Amazonasreúne turistas e locais. Tem aqueles para dançar Pub a noite toda, com Pop Rock and Country e Copacabana Chopperia (Avenida do Turismo, sem numeração, Tarumã, 3584-4569 / 9274-6400), com Sertanejo e Pagode. Dentro Publicidade para o bilhar Jack’n’BluesAs atrações são bandas de blues e rock. Onde a madrugada vai longe ao som de rock, é o Porão do Alemão (Estrada da Ponta Negra, 1986, São Jorge, 3239-2976).

FOTOGRAFIA

OU Museu da AmazôniaUma torre de observação de três plataformas foi inaugurada na Reserva Florestal Adolpho Ducke em 2014. A mais alta tem 42 metros de altura e fica acima do nível das árvores, com vistas magníficas da floresta e parte da cidade.

HISTÓRIA

O chão de pedra portuguesa do Largo São Sebastião, onde o Teatro Amazonaslembra a orla de Copacabana (RJ). Mas foi Manaus que inspirou o Rio, quando o famoso piso em forma de onda em preto e branco apareceu aqui em 1901.

Quando devo ir

Esteja preparado para o clima quente o ano todo. No inverno amazônico (dezembro a junho) chove muito, aí os rios ficam cheios e a mata fica alagada. Na estação seca (julho a novembro), as praias se formam na selva e próximas à cidade.

PARA SABER MAIS

Como eu fico Telefones e e-mails funcionam bem em hotéis. Os pacotes variam de um a sete dias e os preços diminuem inversamente em proporção ao número de noites.

O que devo levar na minha mala? O sol está ruim na Amazônia. Protetor solar, óculos escuros e bonés são essenciais. Reserve roupas leves para curtir as atrações.

Existem muitos mosquitos? Perto do Rio Negro, simples repelentes agem para dissuadi-los. Procure protetores eficazes no Rio Solimões.

Eu preciso ser vacinado? É aconselhável vacinar-se contra a febre amarela dez dias antes da partida.

Como é feito o traslado de Manaus? No momento da reserva, combine o horário de busca no aeroporto ou em seu hotel em Manaus. O transporte é realizado em vans de entrega e do outro lado do rio em lancha.

Você pode viajar com crianças Sim, e alguns hotéis possuem boas áreas de lazer e quartos amplos. No entanto, alguns passeios de barco para hotéis demoram até três horas.

Qual é o perfil dos hotéis? Existem aqueles com comodidades de resort. Outros se concentram na experiência de imersão na floresta – neste caso, os mais adequados são aqueles Juma Amazon Lodge, Malocas Lodge e Amazon Tupana Lodge.

Quais são as restrições nos hotéis mais selvagens? Existem limitações de energia e banhos quentes, mas nem sempre.

Como são as refeições no alojamento? Tambaquis e pirarucus são servidos frios. Acompanha feijão, arroz e farinha de mandioca, típicos da Amazônia. Frutas locais estão disponíveis para o café da manhã.

Por Luana Lila

Você também pode estar interessado em estes posts relacionados:

Joaquim
Joaquim

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima