DESTINOS

Ilha Grande | Viagem e Turismo

DDD: 24

Estado: Rio de Janeiro

Distância de outras cidades: Angra dos Reis (1h30 de barco), Mangaratiba (1h30 de barco), Rio de Janeiro, 125km (mais 1h30 de barco de Mangaratiba), São Paulo, 414km (mais 1h30 de barco)

Grande ilha, a maior das ilhas da baía de Angra dos reis, atingiu seus montanhosos 193 quilômetros quadrados após uma viagem de barco de 1,5 horas. O local foi descoberto pelo navegador português Gonçalo Coelho em 1502 e foi palco de inúmeras batalhas navais nos séculos seguintes, um pedaço da história que terminou no fundo do mar. Piratas e traficantes de escravos também o usavam extensivamente para fins impenitentes.

E ainda no século XX a ilha servia de prisão para presos políticos (o escritor Graciliano Ramos escreveu ali suas “Memórias do Cárcere” durante o governo de Getúlio Vargas). Portanto, é um alívio ver que esse pedaço intocado da Mata Atlântica agora tem o turismo como sua principal atividade econômica – os gringos respondem por mais da metade dos lucros dos agentes locais.

Com cerca de 3.000 habitantes, a Vila do Abraão é hoje o mais importante assentamento local. Entre as principais praias estão as mais bonitas Lopes Mendes, muito popular para mergulho devido à sua água translúcida e pequeno tamanho Cachadaço, com o benefício adicional de uma piscina natural. Passeios de escuna e lancha oferecem uma visão abrangente da ilha. Após os fortes deslizamentos de terra na Enseada do Bananal em 2010, a comunidade sediou uma série de eventos culturais, como o Festival de Música e Ecologia da Ilha Grande, uma das iniciativas para salvar vidas à normalidade.

Nota: Traga dinheiro e cheque, não há caixas eletrônicos aqui

COMO CHEGAR LÁ

A ilha só é acessível por barco a partir de Angra dos Reis ou Mangaratiba. O desembarque ocorre na Vila do Abraão. Três catamarãs partem diariamente do centro de Angra para o cais de Santa Luzia (3365-6426; 8:00, 11:00 e 16:00, R $ 30 cada trecho, R $ 50 ida e volta) e uma balsa do cais pela Lapa (0800 -721-1012; Segunda / sexta às 15h30, R $ 4,50; sábado / domingo às 13h30, R $ 16,50 ou R $ 25 ida e volta). Outra balsa sai de Mangaratiba às 8h (sexta-feira também às 22h) com os seguintes preços: R $ 6,35 (segunda / sexta-feira) e R $ 14 ou R $ 25 ida e volta (sábado / domingo).

COMO DIRIGIR

Não há carros na ilha e a maioria das praias são acessíveis por longas caminhadas ou de barco. Quem se hospeda na Vila do Abraão, principal cidade da cidade, vai a pé a parabares, restaurantes, lojas e agências de turismo. Os carregadores cobram em média R $ 15 para levar a bagagem do cais aos albergues com carrinhos de mão.

ONDE DORMIR

A maioria dos hostels está localizada na Vila do Abraão. As mais convenientes são outras praias mais bem preservadas, como a Bica e a Pequena (existe transferência a partir do Abraão). Em geral, os hostels oferecem o essencial: café da manhã e quartos com TV e cama. O serviço é geralmente improvisado, a menos que os próprios proprietários o gerenciem. A GUIA QUATRO RODAS BRASIL fez uma seleção que vai desde moradas confortáveis ​​a locais agradáveis ​​como a Estrela da Ilha, hostels familiares e hostels.

acampamento – A Praia do Aventureiro é uma daquelas que ainda é como nasceram. Não tem eletricidade, é por reserva, há poucos prédios e não há albergues. Existem apenas 18 parques de campismo. E cobram entre R $ 12 e R $ 15 por dia. Alguns adicionam um gerador e uma cozinha às instalações. Mas também há restaurantes na orla. Também são simples e funcionam no sistema de buffet. Para chegar à praia é necessário se cadastrar (com RG e CPF) no posto de turismo de Angra dos Reis e escolher um dos navios legais para fazer o trajeto do cais de Angra (2h30 de viagem, em média R $ 50). Dois dos parques de campismo mais conhecidos da região são o Camping 8 (contrato com Deise, 9956-4160) e o Camping 18 (contrato com Luís, 9815-3404). Veja a lista completa continue aqui.

ONDE COMER

Os principais restaurantes estão localizados na Praia do Abraão. O clima informal é reforçado pela localização arenosa e pela brisa do mar. A maioria investe em receitas de peixes da própria ilha, como Freund e Dorado.

Quando devo ir

Durante o verão e principalmente no Reveillon e no Carnaval, a ilha fica lotada e chove muito. Os meses de março e abril continuam quentes e o estoque está baixo. De maio a outubro chove menos e o clima é ameno.

TELAS RECOMENDADAS

2 dias – conheça as lagoas Verde e Azul e as praias do Cachadaço e do Aventureiro – você poderá visitá-las todas em um único passeio de lancha. Se preferir passar o dia em um só lugar, pegue um táxi aquático e coloque o jugo em Lopes Mendes. À noite, visite a Vila do Abraão e experimente um dos pratos criativos do restaurante do Hostel O Pescador.

5 dias – você tem tempo para caminhadas. Dois deles saem do mesmo lugar, o aqueduto. O mais longo (leva três horas), mas o mais fácil leva até o Saco do Céu. Para chegar à Praia da Feiticeira, uma caminhada de 30 minutos leva você por um caminho íngreme e escorregadio. Também passe um dia nas ruínas do presídio Cândido Mendes, na Praia de Dois Rios. Depois de escurecer, experimente a moqueca do restaurante Lua e Mar.

CONTINUE LENDO

• • 7 programas para se divertir na Ilha Grande

Você também pode estar interessado em estes posts relacionados:

Raquel
Raquel

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima